Muitas crianças com autismo apresentam dificuldades nas habilidades de compreensão de leitura durante os anos escolares, mesmo que não possuam deficiências intelectuais. Para entender mais especificamente por que essas crianças com TEA ficam atrás de seus colegas neurotípicos nessa área, um novo estudo publicado em novembro apontou duas habilidades específicas iniciais e pré-leitura como bases fundamentais para o desenvolvimento da compreensão de leitura posteriores.

No desenvolvimento da linguagem, as habilidades narrativas são fundamentais para desenvolver uma pré-leitura eficaz, como recontar os eventos de uma história em ordem e entender como as partes de uma narrativa funcionam juntas. As habilidades de inferência se desenvolvem no início da leitura e incluem a capacidade de vincular as ideias em duas frases.

Segundo o estudo, os desafios com essas duas habilidades iniciais foram fortemente associados aos desafios de compreensão de leitura à medida que envelheciam.

“Este estudo exclusivo se propõe a compreender as habilidades específicas que podem ser apoiadas desde a infância, para ajudá-las a ter uma leitura bem-sucedida à medida que progridem na escola e na idade adulta”, disse Thomas W. Frazier, Ph.D., chefe de ciências oficial da Autism Speaks.

Para medir as habilidades específicas que apoiam a compreensão da leitura, 81 crianças com idades entre 8 e 16 anos, com diferentes níveis de necessidades de apoio, leram histórias e responderam a perguntas sobre elas, incluindo fazer resumos e recontar o que leram.

Os pesquisadores também compararam essas habilidades com o vocabulário das crianças, ou compreensão do significado das palavras usando padrões apropriados para a idade. Independentemente da idade da criança, sintomas de autismo mais significativos e habilidades de vocabulário mais baixas foram associados a mais desafios para a construção das narrativas. Em contraste, habilidades de vocabulário e idade, mas não os sintomas de autismo, foram associadas a desafios com habilidades de inferência.

Crianças cujas habilidades de recontagem narrativa e inferência pontuaram mais alto no ensino fundamental continuaram a apresentar crescimento ao longo dos 2,5 anos de estudo. Os pesquisadores concluíram que trabalhar essas habilidades específicas de compreensão de leitura no ensino fundamental é essencial para apoiar a compreensão de materiais mais complexos à medida que envelhecem.

Os pesquisadores sugerem que estudos futuros examinem faixas etárias mais específicas para determinar períodos críticos e estratégias de intervenção específicas para alunos do ensino fundamental, médio e médio.

Segundo dr. Frazier, a compreensão da leitura como uma área específica de desenvolvimento pode ser crucial para personalizar a forma como é ensinada a linguagem e as habilidades de leitura para crianças com esses desafios, para que tenham o maior sucesso possível.

Fonte: https://www.autismspeaks.org/science-news/study-links-reading-comprehension-challenges-autistic-children-specific-early-and-pre

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar da discussão?
Sinta-se à vontade para comentar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *