Em geral, a melhor maneira de proteger a si ou a seus familiares é muito semelhante às melhores práticas para todas as pessoas, a fim de evitar outras doenças virais, como a gripe sazonal.

Hábitos saudáveis podem ajudar a proteger você e sua família. Isso inclui uma boa lavagem das mãos, limitando o contato com pessoas doentes e mantendo uma distância adequada das outras pessoas.

Entretanto, se você está cuidando de uma criança ou membro da família com autismo, é importante conversar com ela sobre o coronavírus para garantir que eles tenham as informações necessárias, mas sem assustá-la desnecessariamente. Veja algumas dicas:

•    Converse com seus filhos antes que eles ouçam sobre isso em outro lugar, para que você possa entender o que eles sabem e fornecer fatos apropriados à idade e compreensão deles.
•    Comunique-se da maneira que seu filho preferir. Pequenas histórias ou fotos podem ajudar com que a criança entenda o que fazer para se prevenir ele mesmo da doença.
•    Permita que seu filho processe as informações. Isso pode significar que eles “se destacam” ou falam sobre tópicos temerosos, mas você pode estar disponível para tranquilizá-los e responder a perguntas.
•    Comunique-se com seu sistema de suporte, incluindo contatos da escola, profissionais de saúde e grupos de apoio.
•    Procure mudanças na rotina ou outros sinais de angústia. Seu filho pode precisar de apoio adicional se estiver estressado ou ansioso.
•    Seja uma fonte de tranquilidade e positividade para ajudar seu filho a se sentir seguro em situações assustadoras.

No mais, tente você mesmo manter a calma. Cuide de sua saúde mental e tente não se levar por um pânico coletivo. Ficar um pouco distante das redes sociais, pode fazer bem, uma vez que elas podem ser elas mesmas fontes de estresse e angústia.

E sempre (sempre mesmo) tome cuidado com as notícias falsas. Manter a serenidade é sempre a melhor forma de passar pelos momentos mais difíceis.

(Fonte: Texto adaptado do Autism Speaks)

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar da discussão?
Sinta-se à vontade para comentar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *